Motivos para acreditar que é preciso perdoar…

A origem da palavra perdão, no Latim, significa: total, completo, doar.

Perdoar é permitir ao outro nascer de novo na nossa história, sem as memórias que fizeram dele uma desagradável lembrança.

Quantas pessoas no dia a dia vivem repetindo: “Eu não guardo mágoa, não guardo ressentimentos.” – Penso na perda de tempo e o quanto perdemos em não refletir sobre nossos próprios sentimentos.

Quem nunca ouviu ou falou: “Perdoei, mas não esqueci o que fulano fez!”?

Perdoar não é esquecer, é lembrar e permanecer em paz

Perdoar é livrar-se do sentimento de amargura que, fatalmente, leva à angústia e nos faz adoecer mental e fisicamente.

No perdão, ainda que a lembrança do ocorrido nos visite de tempos em tempos, não nos afeta de modo a tirar nossa paz, não nos “coisifica” de modo a inviabilizar uma interação, não nos “monstrifica” o interior de modo a alimentar um sentimento de vingança.

Esses sentimentos dentro de nós, só nos fazem estagnar e não nos permitem seguir em frente, “VIRAR A PÁGINA”.
“O importante não é o que fizeram com o homem, mas o que o homem fez com aquilo que fizeram dele” (Jean Paul Sartre).

Quando sofremos uma injustiça, diante de nós, há duas possibilidades: permitir que a “punhalada” recebida contamine todo o ser e nos paralise na existência ou tratarmos a ferida e seguimos em frente, com mais experiência e maturidade.

Muitos confundem perdão com aceitação de injustiça. Perdoar não implica em desconsiderar a responsabilização que pode ser imputada ao outro pelo seu ato.

Razões para perdoar

A mágoa, o ressentimento e a angústia, além de serem extremamente cansativos, geram ansiedade, interferem no sono, levam à depressão, contribuem para o estresse e surgimento de sintomas somáticos.

Não é fácil livrar-se do passado, mas, precisamos seguir com a vida, precisamos de motivos para presentificar todos os dias, ser feliz é nossa responsabilidade, precisamos assumir um compromisso com nosso bem-estar, deixando de viver à sombra do outro, perdoando a si próprio, perdoando os equívocos… Perdoar também é estar inteiro na relação. Perdoar, assim como necessitamos de perdão, é doar-se, é uma nova chance dada a si mesmo e ao outro.

Quem sabe é a hora de resolver algumas questões internas? Sua angústia hoje pode ter um fim. Já imaginou viver a vida em paz? Imagine viver em paz…

 

LEANDRO VELOSO

Meu nome é Leandro Veloso, 29 anos, estudante de Psicologia, Cantor, apaixonado por pessoas, filosofia, arte e filmes, um aprendiz eterno na existência, considerando a família e amigos a base de tudo.

Compartilhe nas redes sociais: